Storytelling é a forma mais adequada de contar histórias, com personagens reais que são os próprios funcionários

 

No inglês Storytelling significa “contar uma história”, é um dos principais componentes de estratégia do Marketing Digital. Para Nelson Enohata, sócio e diretor de criação da Oficina Produção, o Storytelling é a forma mais eficiente de se comunicar. “A mensagem é transmitida de forma natural, por uma história, com personagens reais que saem dos próprios funcionários e clientes, ou fictícios criados em roteiro”, conta.

Em uma empresa o Storytelling deve ser feito em uma linguagem em que todos os colaboradores possam entender a mensagem transmitida, evitando termos técnicos que podem ser desconhecidos para a grande maioria. O especialista Nelson Enohata, explica que nem tudo se aplica a “contar uma história”. Um exemplo de Storytelling de sucesso é o case para o banco Santander, a Oficina Produções, desenvolveu vídeos para o RH com atores encenando situações de feedback e outros com clientes atuando como clientes. “ Um vídeo com o presidente da empresa falando para a câmera, pode dar um resultado muito mais eficiente. Mas se buscamos engajamento, envolvimento, emoção, o Storytelling pode fazer a diferença, pois criamos uma história com início meio e fim. Com personagens que o público se identifica, ama, odeia.”, declara.

A Doutora em História pela USP,  Professora da UNITAU, Diretora da Fala Escrita – empresa de pesquisa e documentação histórica, já se relaciona com o assunto há mais de nove anos,  Suzana Lopes Ribeiro, explicou que há um crescente número de trabalhos realizados voltados para a questão da memória e da identidade e , particularmente, frente à demanda de se fazer o registro das narrativas de pessoas que construíram e constroem a história de suas organizações. A organização de um projeto de Storytelling permite a construção da memória, da história e da identidade das pessoas e instituições. A especialista alerta que é necessário atenção a questões metodológicas e éticas que valorizam os sujeitos e suas experiências e humaniza histórias.

“Acredito que Storytelling é importante para a comunicação nas e das organizações, pois proporcionam uma aproximação entre os sujeitos, de forma que a mensagem escolhida seja selecionada e compreendida”, diz Suzana Lopes Ribeiro.

Para a profissional, as organizações podem assumir um sentido comunitário e com isso significados subjetivos podem ser atribuídos pelos sujeitos a este grupo ao qual pertencem. Neste caso, busca-se coerência e sentidos de pertencimento e continuidade no tempo e no espaço, mesmo em um mundo soterrado de informações. “Importa dizer que, para a comunicação organizacional, disparar este processo de identificação pode ser uma maneira eficaz de se fazer entender mensagens importantes e conquistar a atenção de seu interlocutor”, finaliza.


 

 

 

 

Conteúdo Relacionado