A primeira pessoa que escolhemos para a série “Profissionais que inspiram”, é Márcio Fernandes que tem 42 anos, é autor do best-seller Felicidade da Lucro e ex CEO da Elektro, uma das maiores distribuidoras de energia elétrica do Brasil.

Confira a entrevista que Márcio concedeu para a B2 Mídia:

 

VOCÊ FOI ELEITO O LÍDER MAIS ADMIRADO DO PAÍS PELA REVISTA VOCÊ S/A, OBTENDO A MAIOR PONTUAÇÃO DA HISTÓRIA DA PESQUISA, COM 98,3% DE SATISFAÇÃO E ENGAJAMENTO DE SEU TIME. AO QUE VOCÊ ATRIBUI ESSE TÍTULO?

Acredito que foi decorrência de um processo de proximidade, credibilidade e confiança estabelecido entre todas as pessoas do time. Sempre busquei ouvir a equipe, assim dialogávamos de forma constante e franca, com muito respeito. Os resultados aparecem e todos ficam mais felizes. A convergência de propósitos foi aumentando à medida que nos entrosávamos mais e mais, pude ajudá-los em seus próprios desenvolvimentos e, o engajamento foi uma consequência, pois os objetivos da empresa passaram a fazer sentido para as pessoas, que estavam totalmente alinhadas com os objetivos da empresa. As pessoas sempre tiveram muita vontade de vencer. O que fiz foi muito simples, a parte mais fácil de verdade, o sucesso mesmo foi do time. Ser o líder mais admirado é simplesmente uma forma de representar aqueles que de fato lutam e não desistem nunca de acreditar, praticar, melhorar e compartilhar.

 

NA SUA OPINIÃO, QUAIS OS PRINCIPAIS ERROS QUE AS EMPRESAS E AS ÁREAS DE CI COMETEM NA TENTATIVA DE ENGAJAR SEUS COLABORADORES?
Os principais erros envolvem o não ouvir a equipe e a falta de engajamento da liderança.
Acredito que a empresa só consegue o engajamento de seus colaboradores à medida que os trata de forma humanizada, ou seja, com interesse genuíno. Para que as ações de engajamento sejam efetivas, é necessário que os colaboradores participem e contribuam tanto no processo de elaboração quanto no processo de realização dessas ações. A razão de ser da empresa deve ser bem pensada, pois do contrário não oferecerá convergência alguma de propósitos com seu time ou clientes e isso é um grande erro.  Se as ações / objetivos não fizerem sentido para a equipe, o efeito será nulo ou negativo. É fundamental também que a liderança participe, seja desenvolvida e esteja engajada em tratar os colaboradores de forma humanizada.

 

QUAL É O PAPEL DA COMUNICAÇÃO INTERNA NO ENGAJAMENTO?
A comunicação interna é essencial. Mas não estou falando da área de comunicação em si apenas, mas de todo o processo de comunicação que envolve transmitir as informações com clareza e transparência e também ouvir os colaboradores. A comunicação interna deve ser constante entre líder e liderados e é claro deve ser bilateral.
Atribuir a responsabilidade de comunicar somente a uma área é equivocado. A área de comunicação interna deve ser um suporte para os líderes, mas a participação de todos os setores é fundamental para o sucesso. Uma das formas de trabalho conjunto é a criação de comitês para ouvir os colaboradores e discutir as ações / propostas. É importante manter o diálogo entre as áreas, promover a integração dos times e comemorar os resultados conjuntamente.  Como consequência dessa gestão humanizada, os colaboradores tornam-se mais felizes e alcançam grandes resultados, que, é o que as empresas esperam quando investem. Não é viável vencer um jogo que não se conhece a regra. A comunicação existe justamente para garantir que exista uniformidade e qualidade no estabelecimento das estratégias deste importante atributo de qualquer negócio.

 

MUITAS CAMPANHAS OU AÇÕES PONTUAIS ENGAJAM OS COLABORADORES, POR UM DETERMINADO TEMPO. MAS, QUAIS SÃO AS AÇÕES E/OU ATITUDES NA SUA OPINIÃO QUE OS MANTÉM ENGAJADOS TODOS OS DIAS? DEIXE 5 DICAS.

Quer ler essa resposta? Baixe-a aqui!

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *