– “Maria, você é muito simpática, mas deixa o cliente esperando muito tempo, mas, também quando volta é rápida e eficaz.” A Maria com certeza tem pontos para melhorar na hora de lidar com o cliente, mas será que essa é a melhor maneira de dar o feedback? Segundo a especialista e coaching em carreiras Silvana Senna, esse exemplo é o clássico ‘feedback sanduíche’ – quando o líder elogia, depois mostra o problema e encerra com outra qualidade. “Essa não é a melhor maneira de dar um feedback ele não é nem positivo nem negativo, e dá a impressão de que o gestor não quer estar naquela situação, ” explica Senna.

O ex-líder de caixa Thomas Batista, desistiu da liderança de sua equipe por conta da incompatibilidade com a área e também por não saber lidar com seus colaboradores. “Eu sempre fui tímido, sempre gostei mais de trabalhar do que de liderar, mas me ofereceram um salário melhor. ” O bolso mais gordinho, não fez com que Thomas tivesse mais desenvoltura ou até mesmo mais posicionamento, já que era isso que sua função pedia. O resultado final, foi a demissão dele e três pessoas da equipe.

A coaching contou que quando uma equipe falha, pode ser por vários motivos como, por exemplo, a falta de liderança ou o desinteresse do colaborador, mas o feedback é o carro chefe para a empresa colher bons resultados.

Mas para que serve o feedback e como aplicá-lo?

Antes de tudo, é preciso entender o conceito da expressão. Para a gestora de RH Denise Fragoso, o feedback exprime uma retroalimentação, ou alimentação de retorno. “Basicamente é uma sugestão ou crítica, que pode ser positiva ou não, ela é como uma bússola que guia o colaborador para o lado certo”. Fragoso completa dizendo que quando se trata de conduta ou de falhas impróprias, o feedback deve ser feito individualmente.

A gestora diz que, ao dar retorno para um funcionário, o gestor deve avaliar três pontos: conteúdo, forma e tempo. “Não adianta dar um retorno para seu funcionário sem ter um conteúdo adequado, ou seja, fatos e argumentos consistentes. É preciso transmitir um conteúdo para que, com esforço e dedicação, ele consiga melhorar”, afirma. Além disso, é preciso abordar cada funcionário de forma diferente, porque alguns são mais práticos e outros, mais sentimentais. A sugestão da especialista é que o gestor faça de três a quatro feedbacks por ano e que não confunda a avaliação de desempenho com o feedback. As duas ações são importantes, mas devem ser feitas de forma separada;

“Maria, você é a rápida, eficaz e simpática, mas precisa melhorar, não é bom deixar o cliente esperando por muito tempo, ele pode se cansar. Precisamos melhorar nesse ponto”. Essa é a opinião de Fragoso, quanto ao caso de Maria. Segundo ela, essa é a melhor maneira de fazer com que a colaboradora entenda, que ela está errando no atendimento. Quando o gestor coloca a consequência do “ato”, faz com que o funcionário realmente pense no caso. Já a frase, “precisamos melhorar nesse ponto”, a palavra ‘precisamos’ faz com que Maria se sinta mais à vontade, pois ela percebe a preocupação do gestor de concertar juntos o erro.

Aqui vão algumas dicas para levar em conta da hora do feedback.

 

 

 

 

 

 

 Baixe aqui um passo a passo para um feedback eficaz 

 

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

4 thoughts on “Seu feedback anda no ritmo certo?

  1. de fato o feedback é de extrema importância, para que possamos entender onde acertamos e onde erramos, infelizmente estou numa empresa a 1 ano e 5 meses e ate hoje não tive um feedback, isso me faz sentir “largada” gostaria de ter um avaliação. mas enfim. acho super valido e eficaz

    1. Olá Diana, Realmente o feedback é de extrema importância para o colaborador saber se realmente esta caminhando corretamente e pontos que pode melhorar. Sobre o lance que você está sentido, é natural, uma vez que não tem tido essa conversa. Acredito que vale a pena chamar o seu gestor para conversar e pedir abertamente um feedback para ele, de repente ele pode estar bem atarefado com as suas rotinas e simplesmente se esqueceu de ter esse papo contigo. =) Outra coisa é recomendar a leitura desse Blog, já que a ideia aqui é trazer esses insights. Grande abraço.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *