Prós e Contras do e-mail corporativo

E-mail é utilizado por 90% das empresas brasileiras. Conheça outros meios de Comunicação eficientes para gestão de pessoas

Uma pesquisa realizada pela empresa Comunique-se Digital e Social Base, em abril de 2016, concluiu que o canal de comunicação mais usado pelas empresas ainda é o e-mail. A pesquisa que foi realizada por meio digital, contou com 520 empresas em todo o território brasileiro.

Mesmo com esse resultado, a pesquisa ainda indica que de acordo com especialistas, a velha caixa de e-mails causa inúmeros problemas que vão desde a perda de tempo no acesso à ela, até aos vícios de e-mails, como armazenar nele todos os arquivos de uma função ou de uma empresa.

“Quando o comunicado é urgente o e-mail não é eficiente”, essa é a opinião da assistente de produção Mariana Fridman da rede Boa Nova de Rádio. Kessy Cristhine, repórter do jornal impresso de Mogi acredita que o e-mail serve para documentar e que por isso ainda é tão usado. “Caiu no gosto das pessoas, é importante para manter um padrão”, contou. Na empresa em que trabalham Mariana e Kessy se comunicam com os gestores através do Skype.

Já quanto as melhores ferramentas de Comunicação Interna do Brasil, a pesquisa destaca a opinião de Beatriz Pivotto, responsável pela Comunicação Interna para a América Latina da Unisys – empresa mundial de serviços e soluções de Tecnologia da Informação. Segundo Pivotto, a adesão das empresas pelo e-mail ocorre pelo baixo custo, pela fácil absorção e impacto ao público alvo e principalmente pela ferramenta estar inserida no dia a dia das pessoas como algo essencial para o trabalho.  Ela explica que outras ferramentas de comunicação, mais eficazes na prática, acabam não ganhando tração, um pouco por culpa do colaborador – que tem certa “preguiça” de ir em busca da informação – ou por culpa das lideranças que ainda veem uma intranet social ou uma TV corporativa como distração e não como ferramenta de trabalho. “A gente tem uma cultura muito rígida no Brasil, que o colaborador precisa estar sempre focado no trabalho. Então, é uma questão que precisamos mudar”, contou Beatriz.

Resultados da pesquisa

O e-mail é utilizado por 92,5% das empresas entrevistadas, mas o que espanta é pouca eficácia da ferramenta que ficou em 43%. É um número bastante ruim se comparado com a Rede Social Corporativa, que está presente em pouco mais de 29% das empresas, onde a eficácia bateu os 100%, assim como a Tv Corporativa, o jornal Mural e a Intranet. A novidade do mercado, que caiu no gosto de 14,8% das organizações pesquisada: o aplicativo mobile, comprovou uma eficácia de 75%. A ferramenta é conhecida, pela sua praticidade. Os funcionários ficam atualizados a qualquer hora e em qualquer lugar através de notícias veiculadas no Smartphone.

O levantamento apontou que os departamentos que comandam a Comunicação Interna em 40,8% dos casos é o departamento de comunicação interna. Em seguida o marketing em 20,3% dos casos, as empresas terceirizadas ficam com a menor parte da fatia 1,5%, o RH com 17,6% e em 19,7% são comunicações que não possuem um setor ou pessoa responsável.