Como usar o Storytelling na produção de vídeos?

Era uma vez…

É com essa frase que sempre começamos contar uma história, geralmente, fictícia.

O Storytelling significa o ato de contar uma história, é uma palavra em inglês que está relacionada com uma narrativa e define a capacidade de contar histórias relevantes. É uma metodologia que utiliza uma combinação entre processos de gestão e técnicas de narrativas para criar ou potencializar a comunicação de uma pessoa, marca ou empresa.

A organização de um projeto de Storytelling permite a construção da memória, da história e da identidade das pessoas e instituições. Em uma empresa o Storytelling deve ser feito em uma linguagem em que todos os colaboradores possam entender a mensagem transmitida, evitando termos técnicos que podem ser desconhecidos para a grande maioria.

Então, o que a história tem a ver com o seu negócio? Tudo! Se você não pode transmitir corretamente uma história, a sua mensagem não chega até o seu público.

Mas como aplicar o Storytelling na sua empresa em formato de vídeo?

O vídeo possibilita um formato dinâmico e de rápido consumo. Aliado ao Storytelling, os vídeos podem garantir uma alta taxa de retenção das informações transmitidas, com a possibilidade de reprise sempre que necessário.

Personagens e conversas andam de mãos dadas. Se você está contando uma história sem qualquer pessoa e sem diálogo, seu público provavelmente perderá o interesse. Para o Professor, Fernando Palaccios, todo negócio em qualquer segmento pode se beneficiar de histórias bem contadas. A forma precisa ser adaptada.

Exemplo: uma loja de artigos esportivos vai contar histórias de superação que incentivem seus consumidores a se tornarem atletas vencedores. Já pequenos negócios como padarias vão precisar de outro tipo de história, talvez falando da qualidade dos produtos ou da tradição de suas receitas. Mesmo grandes corporações B2B podem contar histórias de seus processos e diferenciais.

De forma geral, a proposta é alinhar conhecimento e inspirar colaboradores a seguirem uma meta comum.

Exemplo:

Um vídeo contando a história do fundador da companhia para que todos entendam como tudo começou e qual era o sonho original; um vídeo sobre o reposicionamento de algumas marcas, para que todos entendam a diferença de postura esperada dali para frente. Essas são duas possibilidades entre dezenas.

O que deve ter em um planejamento de Storytelling para vídeo?

A primeira coisa é identificar qual o objetivo daquela história. Ela deve ser contada para quem e com qual expectativa? É uma história para clientes se sentirem mais à vontade no estabelecimento? Talvez a ideia seja de revestir o ponto de vendas com um tema que a diferencie da concorrência. Mas também pode ser uma história para ressaltar o que há de especial no produto e assim poder valorizar o objeto e aumentar as margens de faturamento. Ou talvez resgatar os valores de tradição da companhia.

Quem sabe até uma história fantástica para treinar a equipe comercial para entreter o cliente enquanto executa o procedimento de vendas.

A segunda etapa é fazer o roteiro, a forma como essa história será narrada. Tudo começa com o formato.

Onde esse vídeo será exibido?

Nos elevadores? No Mural Digital? Em um treinamento para antigos e novos funcionários? Será em uma apresentação para todos? Será enviado para o Smartphone do colaborador? “Com isso é possível encontrar a melhor linguagem e ritmo para o que chamamos de “telling do Storytelling”, explica o professor.
A tecnologia e a internet, entregaram o poder nas mão da audiência e se o conteúdo for tedioso, será pulado. Storytelling é a melhor forma de se passar uma mensagem publicitária, capaz de influenciar a audiência a consumir, e ao mesmo tempo entreter. Em outras palavras, todos nós somos a audiência e só vamos assistir o conteúdo que quisermos assistir. Não somos mais obrigados a ver anúncios; os anunciantes que estão obrigados a nos intrigar com uma boa narrativa.

 

Na hora de planejar uma ação de Storytelling, pense no clássico Star Wars, pense no herói Luke Skywalker e o Mestre Yoda “Você não é o herói de sua conversa, sua audiência é”. Pense nisso…

 

 

 


Entrevistado

MINIBIO: Fernando Palacios é o pioneiro do Storytelling no Brasil e professor ESPM no Centro de Inovação e Criatividade, onde ministrou o primeiro curso universitário sobre Storytelling e Transmídia. Desde 2010 já treinou mais de dez mil alunos em universidades, cursos in-company e em outros países como Londres, Holanda, Portugal e Perú. Alia os estudos com a prática e já realizou dezenas de cases que se tornaram referências para o setor. Em 2013 foi premiado com o Widbook Top Authors. Em 2015 representa a ESPM nos temas de Storytelling e Transmídia para treinar centenas de CMOs e CIOs nos congressos IT Mídia e IT Forum. No primeiro semestre de 2016 habitou por meses a cidade de Ouro Preto para transformar suas histórias num grande romance para jovens adultos. Ne segundo, lançou o Guia Completo do Storytelling, o livro mais profundo e detalhado sobre o assunto em língua portuguesa. Em 2017 viajou para a Índia, onde foi reconhecido com o World’s Best Story Tellers Award durante o maior congresso mundial de Recursos Humanos.