Desculpe o transtorno, precisamos falar sobre trabalho voluntário

Trabalho voluntário: a ação vai além da caridade e  agrega valor ao currículo 

Este ano, o Brasil sediou os jogos Paralimpicos Rio 2016, o evento é composto por atletas que possuem algum tipo de deficiência. Todos sabem que um evento como este precisa de muita gente e dedicação para de fato ser realizado. Entre tantas pessoas, encontram-se os voluntários. As áreas de atuação que mais necessitaram de voluntários foram: área de esportes, imprensa e comunicação, apoio operacional, protocolo e idiomas, transportes, atendimento ao público, tecnologia, produção de cerimônia, serviços de saúde entre outros.

niyiO fotografo Niyi Fote, trabalhou como voluntário no aeroporto internacional de Guarulhos para os jogos Paralimpicos, e conta que a maior dificuldade era no desembarque. “Os atletas são cadeirantes, deficientes visuais e físicos e precisam de muita ajuda para carregar as malas, principalmente na hora do desembarque e embarque. Eles são de fora e quando chegaram em Guarulhos, precisaram mudar de voo para o rio. E nós, ajudávamos a carregar as bagagens de um terminal para outro. Por exemplo”, conta o fotografo.

Os voluntários também auxiliaram os atletas durante o check-in, no câmbio de dinheiro e tiveram que solucionarniyii situações como perda de voo e excesso de malas. Mas para o voluntário Niyi, ajudar é um prazer e com essa experiência descobriu a importância da superação. “Essa foi a melhor experiência de todas e aprendi que muitas coisas, conheci muitas pessoas, culturas, línguas. Este foi meu primeiro voluntário e aprendi que mesmo tendo dificuldades na vida, nunca devemos desistir de nossos sonhos”, declara.

Uma pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pela Fundação Itaú Social, aponta que somente 28% dos brasileiros já participaram de algum tipo de trabalho voluntário e que 11% continuam participando desta iniciativa. Em países como a China e Canadá, cerca de 55% e 50% da população participa de trabalhos voluntários.

Dedicar-se ao trabalho voluntário pode significar muito quando o assunto é ambiente de trabalho. O colaborador é embaixador da imagem da organização, por isso gestores valorizam a ideia do voluntariado e principalmente quem a executa. Pensando nos valores que esse tipo de ação agrega na empresa. O auxiliar de administração e marketing, Guilherme Yamagami, é voluntário há seis anos e conta que ao longo do tempo passou por várias experiências e levou para o lado profissional. “O trabalho voluntário pode ajudar a conviver em grupo, trabalhar em equipe, nele você pode ter experiências que podem acontecer no seu dia-a-dia”, diz.

voluntario2Existem inúmeras formas de ajudar o próximo, Guilherme é coordenador voluntariado em quatro eventos que ocorrem todos os anos em São Paulo, entre eles: o ano novo chinês, o festival do Japão, a festa das cerejeiras e o to-as matsuri. Geralmente os eventos são aos finais de semana e muitas vezes o voluntario abriu mão da vida pessoal para se dedicar ao próximo. “Muitos familiares me perguntam o motivo pelo qual eu empenho em ajudar os outros e dizem que é besteira e que trabalho de graça para as pessoas. Porém, eles não sabem o quanto é gratificante ajudar”, finaliza.

Ficou interessado?

Conheça eventos que possibilitam ajudar e fazer a diferença na vida do próximo.

A hamburgada do Bem é um projeto de amigos que distribui hambúrgueres, recreação e informação em comunidades carentes. Para saber mais acesse: Hamburgada do Bem

Para saber sobre eventos que precisam de voluntários, curta a página Eu Sou Voluntário