Grande rotatividade de funcionários? Como reverter a situação.

Como está a rotatividade de funcionários na sua empresa?

Durante a quarentena muitos empregadores tiveram diversos desafios, principalmente quando a questão foi equilibrar o quadro de colaboradores. Enquanto muitas empresas tiveram que enxugar o número de funcionários por diversas questões internas, outras passaram por pedidos de demissão espontâneos.

grande rotatividade

Fonte: G1                                                                                                                                                           Fonte: BBC

O que notamos aqui é uma mudança evidente no mercado de trabalho, tanto por parte dos empregadores, quanto dos colaboradores e essas alterações impactam diretamente no dia a dia das organizações e na rotatividade de funcionários.

Mas, nesse artigo, vamos focar no segundo ponto apresentado, aquele que assusta a liderança e a diretoria, a elevação no índice de pedidos de demissão. Isso está acontecendo na sua organização?

Conversamos com a Sara Paez que trabalha na área de seleção do Itaú e segundo ela os principais causas do crescimento da rotatividade de funcionários em uma empresa está relacionado a fusão de Colaborador e Empresa. 

“O colaborador precisa se identificar com os valores da empresa, desde o princípio. E o nosso trabalho também tem que ser transparente no sentido de alinhar expectativas de como as coisas são na companhia. Tanto no sentido de remuneração e benefícios e até no ponto do Plano de Carreira que essa pessoa terá conosco. No fim, está tudo tão alinhado, que não existem surpresas pro candidato, entende? É trabalho de Atração e Seleção esse “match” perfeito entre candidato e empresa. A partir disso, tudo vai se desencadeando de forma natural”.

 

Quando um grande número de colaboradores começa a sair e o clima organizacional consequentemente sofre impacto negativo, outros colaboradores podem decidir sair também e os motivos disso são variados:

  • Sobrecarga de funções, pois muitos precisam assumir as responsabilidades do ex colaborador;
  • Piora no nível de estresse por conta do aumento de trabalho e clima desconfortável que os desligamentos podem causar;
  • Mudanças bruscas na equipe e readaptação de todo o time.

Perguntamos para a Sara se existe algum método ou ação que posa reverter essa situação:

“Esse é um trabalho que deve iniciar desde a contratação. Primeiro, é necessário que o RH e os gestores avaliem qual a causa principal do turnover da sua companhia e esse é um trabalho difícil e minucioso, mas no fim, vale a pena! A partir disso, é mais fácil pensar em ações e metas para diminuir esse número. 

Antigamente, o trabalho era extremamente separado da nossa vida pessoal, mas (ainda bem), depois de um tempo, vimos e entendemos que é impossível essa separação. Como eu, Sara, mãe da Valentina, vou deixar de ser mãe quando entro no trabalho? Eu estou trabalhando, focada e etc, mas minha cabeça também está na minha filha. 

Então, a partir disso, os candidatos começaram a procurar empresas que acolhessem esse lado e deixaram um pouco de lado o fato apenas de cargo e salário. Hoje, os candidatos buscam empresas onde possam trabalhar com propósito, que se assemelham com seus valores, e querendo ou não, isso envolve seu lado pessoal. Pessoas acolhidas e valorizadas em um ambiente respeitoso, rendem muito mais”.

Veja mais algumas formas de reduzir essa “bola de neve” na empresa: 

Pesquisas internas (de clima, satisfação) – É difícil obter resultados insatisfatórios nas pesquisas aplicadas aos colaboradores, mas para entender alguns dos motivos que podem levar ao pedido de demissão, as pesquisas são extremamente necessárias. Saber com antecedência que algo não vai bem, pode ser o time certo para aplicar mudanças e melhorias dentro da organização.

 

Reconheça os talentos-chaves e preserve-os Todos devem ser valorizados e tratados de forma igualitária, mas não podemos negar que qualquer empresa possui colaboradores diferenciados e com alto potencial. Preste atenção a esses funcionários e valorize-os, com feedbacks positivos constantes, melhorias nos benefícios e salários.

 

Comunique-se – de verdade – com funcionários Preste atenção se a sua comunicação com os colaboradores têm qualidade, constância e transparência. Verifique se existe uma participação ativa nos canais e esteja sempre em busca de melhorar o desempenho dessa área. Muitas empresas ainda “pecam” na CI, pois acreditam que avisos de RH e uma comunicação 100% vertical é suficiente e eficiente.

 

O que sua empresa pode oferecer, que a concorrência não oferece? 

 O mercado de trabalho sofre atualizações constantes e rápidas, o conceito de marca empregadora cresce diariamente, os benefícios estão cada vez mais variados e os colaboradores, claro, mais exigentes. Por isso é importante que as empresas tenham em mente essa perguntao que mantém meus colaboradores aqui? É através desse questionamento, atrelado a outras ações, como a pesquisa de clima citada acima, que as organizações caminham para um desenvolvimento positivo quanto empregador.

 

É importante lembrar que todos os passos acima devem se manter constantes para que eles comecem a apresentar resultados de médio a longo prazo.

Reduza a rotatividade de funcionários!